Como melhorar a capacidade reprodutiva feminina e masculina.

Grupo 444

Fertilidade: uma questão de saúde global.

A capacidade de reprodução de homens e mulheres é influenciada por diversos fatores. Muitos deles estão ligados ao estilo de vida adotado, o que envolve hábitos como uma alimentação equilibrada, o sono de qualidade e o gerenciamento do estresse. Além disso, a idade em que o casal opta por ter filhos pode ser um fator decisivo para uma concepção saudável, uma vez que o avanço da idade interfere diretamente na fertilidade.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a infertilidade afeta cerca de 15% da população mundial em idade reprodutiva. Em 20% dos casos, os fatores dizem respeito ao casal, 40% são relativos ao homem e 40% à mulher.

 

Fatores que influenciam na fertilidade feminina

A infertilidade feminina pode ser causada por várias razões, desde distúrbios tubários, como distúrbios uterinos de natureza inflamatória (endometriose), congênita (útero septado) ou benigna (miomas); distúrbios dos ovários, como síndrome do ovário policístico (SOP) e distúrbios do sistema endócrino, que causam desequilíbrios dos hormônios reprodutivos.

Além disso, fatores ambientais, como o estilo de vida e a idade também influenciam. Isso porque as reservas ovarianas tendem a diminuir com a idade, e ocorrem maiores chances de perdas gestacionais; o tabagismo sabidamente reduz a fertilidade; e a obesidade está associada a problemas de ovulação, SOP e abortos espontâneos.

Causas que levam à infertilidade masculina

Para os homens, as principais causas de infertilidade estão relacionadas a lesões ou patologias que causem obstrução na ejeção do sêmen; a distúrbios hormonais; função e qualidade anormais do esperma, ou ainda falha na produção desses (como na varicocele); e a fatores ambientais e estilo de vida – tabagismo, ingestão excessiva de álcool, obesidade ou ainda exposição a poluentes ambientais e toxinas.

A baixa contagem espermática e a qualidade do sêmen também estão presentes em 90% dos casos de casais com problemas de fertilidade. Especificamente sobre os antioxidantes, a literatura sugere que o estresse oxidativo está diretamente relacionado com o declínio da capacidade reprodutiva masculina, sendo citado como possível fator desencadeante dos casos chamados idiopáticos – sem causa aparente. A ação dos radicais livres gera disfunções mitocondriais, peroxidação lipídica, danos ao DNA e, por fim, apoptose dos espermatozoides. Segundo artigo de Revisão publicado em 2020, de 30% a 80% dos casos de infertilidade masculina estão relacionados com danos oxidativos, e as taxas de gravidez melhoraram em até 41% em homens inférteis que utilizam terapias antioxidantes.

 

Hábitos saudáveis aliados a nutrientes de qualidade auxiliam a capacidade reprodutiva feminina e masculina

A boa notícia é que a melhora da fertilidade pode ser alcançada com hábitos mais saudáveis. Sabemos que uma dieta equilibrada, com aporte de nutrientes de qualidade, e manter os níveis de antioxidantes contribuem para o aumento da capacidade reprodutiva.

Conheça a seguir alguns nutrientes que podem ser grandes aliados para a melhora da fertilidade feminina e masculina.

Ativos que auxiliam na fertilidade feminina

Ômega 3

Ovulação e qualidade dos ovócitos

Os ácidos graxos poli-insaturados são substratos para importantes etapas da reprodução humana, como a maturação dos ovócitos e a implantação do embrião. Dentre esses, destaca-se o ômega-3, cujas pesquisas indicam que a suplementação pode melhorar a fertilidade feminina.

Por sua ação anti-inflamatória, o consumo de ácidos graxos ômega-3 pode melhorar a função ovariana, e ser uma alternativa para o tratamento da síndrome do ovário policístico. Estudos em animais indicaram que o ômega-3 pode melhorar a qualidade dos ovócitos, dos embriões e sua implantação, aumentando os índices de fertilidade e de gravidez bem-sucedidas. Em humanos, mulheres tentantes suplementadas com ômega-3 tiveram maiores índices de fecundidade e gravidez, inclusive entre as pacientes com SOP.

Sugestão de dose: Super Omega-3 1g, 2 vezes ao dia.

Coenzima Q10 Micro-SR™

Melhora da qualidade de óvulos e ovócitos

A Coenzima Q10 é um potente antioxidante endógeno que está presente naturalmente no sistema reprodutivo feminino. Atua protegendo os gametas femininos do estresse oxidativo, e sua concentração no fluido folicular tende a diminuir com o aumento da idade.

Estudos em humanos e em animais observaram que a suplementação de Coenzima Q10 promoveu a melhora da qualidade dos ovócitos e dos óvulos, contribuindo para os resultados de fertilizações in vitro e protegendo o DNA dos óvulos contra o envelhecimento e a apoptose.

Suas propriedades são potencializadas pela tecnologia Micro-SR™, onde o ativo é primeiramente micronizado e microencapsulado, aumentando a biodisponibilidade em 3,5x quando comparado à CoQ10 padrão.

Sugestão de dose: 15 a 150mg ao dia.

Mio-inositol e D-Chiro inositol

Estímulo à ovulação e alternativa para pacientes com ovário policístico

Os inositóis estão presentes naturalmente nas células, sendo o Mio-inositol e o D-Chiro-inositol seus isômeros mais encontrados endogenamente. Essas moléculas estão envolvidas em diversos processos do organismo, incluindo a proteção da saúde sexual feminina, sendo apontadas como adjuvantes eficazes no tratamento da Síndrome do Ovário Policístico. Com relação à fertilidade feminina, foi demonstrado que os inositóis facilitam a ovulação por meio do aumento da sensibilidade à insulina.

Em pesquisas conduzidas em mulheres inférteis com baixa resposta aos tratamentos de indução ovulatória, foi constatado que o uso de Mio-inositol pré-indução aumentou a resposta ovariana, reduzindo as doses necessárias de drogas indutoras de ovulação. Um artigo de revisão relatou ainda que essa suplementação pode melhorar a qualidade dos embriões e reduzir a quantidade de ovócitos não-aproveitáveis, quando comparado as pacientes não suplementadas. Achados semelhantes foram encontrados para o D-Chiro-Inositol. De acordo com ensaios clínicos, a associação de mio-inositol, melatonina e ácido fólico proporcionou um aumento no número médio de oócitos maduros e a diminuição dos imaturos, além de ampliar os embriões de alta qualidade.

Sugestão de dose: 500 a 1000mg ao dia.

Shatavari (Asparagus racemosus)

Tônico para a saúde reprodutiva

Shatavari é uma planta medicinal com longa tradição na medicina Ayurvédica, muito usado como tônico rejuvenescedor para o sistema reprodutor feminino. Os estudos publicados indicam que o Shatavari melhora a saúde reprodutiva e a fertilidade da mulher, promovendo o equilíbrio hormonal, o crescimento e o desenvolvimento dos folículos, a qualidade dos ovócitos e os quadros como a Síndrome do Ovário Policístico (SOP).

Um artigo de revisão sobre os impactos do estresse na fertilidade feminina e a ação do Shatavari nesses casos apontou que essa planta pode aumentar a folicugenese e a ovulação, preparar o útero para a concepção e prevenir abortos. Tais ações estão relacionadas à capacidade antioxidante do Shatavari, reduzindo o estresse oxidativo nos ovários e protegendo contra as consequências negativas do estresse sobre a saúde reprodutiva feminina.

Sugestão de dose: 250 a 500mg, uma a duas vezes ao dia.

Ashwagandha (Withania somnifera)

Melhora a saúde sexual e estimula a oogênese

A Withania somnifera (Ashwagandha), também chamada de ginseng indiano, apresenta efeitos benéficos para a saúde sexual feminina. Seu uso melhorou o equilíbrio hormonal e os parâmetros de saúde sexual em mulheres que relataram disfunções nesse âmbito. Um estudo com extrato padronizado de Ashwagandha (5% withanolideos) concluiu que mulheres suplementadas com 300mg desse extrato melhoraram significativamente parâmetros relacionados à saúde sexual, como libido, lubrificação e orgasmos. Isso reduz o estresse sexual, aumentando e facilitando as relações e, consequentemente, a fecundação. Além disso, o extrato de Ashwagandha pode aumentar a secreção de hormônios gonadotróficos, melhorando a oogênese, devido ao aumento do eixo HPG e à melhora do equilíbrio sérico de estrogênio.

Sugestão de dose: 300mg duas vezes ao dia.

Vitamina D3

Regula o desenvolvimento dos folículos e da ovulação

A vitamina D tem diversas funções no sistema reprodutor feminino, e vem sendo estudada para a melhora da fertilidade em mulheres, em especial daquelas com deficiência desse nutriente.

Segundo pesquisas, a recuperação dos níveis endógenos de D3 aumentou significativamente a secreção do hormônio anti-mulleriano (AMH), responsável pelo crescimento e desenvolvimento dos folículos. Além disso, o seu papel como auxiliar no tratamento da Síndrome do Ovário Policístico (SOP) é amplamente conhecido, inclusive melhorando a fertilidade nessas pacientes. Mulheres com SOP que se submeteram à inseminação intrauterina tiveram melhora da qualidade e espessura do endométrio ao suplementar D3, contribuindo para maiores índices de gravidez bem-sucedida. Há ainda achados importantes referentes à melhora de resultados de tratamentos de fertilidade após sua suplementação.

Sugestão de dose: 2.000UI a 10.000UI ao dia.

Black cumin (Nigella sativa)

Auxiliar no tratamento da Síndrome do Ovário Policístico

A Nigella sativa é uma planta composta, principalmente, por fenólicos, em especial por flavonoides, como kaempferol 3-glucosil, quercetina 3-(6-feruloilglucosil), apigenina, catequina, epicatequina, ácido p-cumárico, ácido siríngico e ácido clorogênico. Diversos estudos demonstram os efeitos desses compostos fitoestrogênios e flavonoides na redução do número de cistos ovarianos induzidos pela exposição ao valerato de estradiol, letrozol e dehidroepiandrosterona em diferentes modelos animais com Síndrome do Ovário Policístico (SOP). O extrato de N. sativa tem sido sugerido para melhorar a SOP, regulando positivamente a expressão de mRNA de genes relacionados à epigenética, reduzindo ROS e afetando o eixo HPG.

Sugestão de dose: 500mg, duas a quatro vezes ao dia.

Ácido alfa-lipoico (ALA)

Proteção ovariana

O ácido alfa-lipoico é um potente antioxidante. São relatados na literatura os seus efeitos na redução do peso e do índice de massa corporal em pacientes obesos, reduzindo os riscos de complicação na gravidez. Em um estudo preliminar, foi avaliada a combinação dos efeitos do ALA e mio-inositol em mulheres obesas inférteis, resultando em uma possível melhora do estado oxidativo do ambiente oocitário, o que possivelmente contribuiu para uma melhora ovariana, levando a uma maior taxa de gravidez nesse grupo de mulheres.

Sugestão de dose: 200 a 600mg ao dia.

Ativos que auxiliam na fertilidade masculina

Palmitoiletanolamida (PEA)

Contagem e motilidade espermática

A palmitoiletanolamida (PEA) é um endocanabinoide produzido naturalmente no corpo humano com propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e analgésicas. Pesquisas recentes observaram que níveis baixos de anandamida - endocanabinoide do qual o PEA é precursor - no sêmen estão relacionados com quadros de baixa contagem e motilidade espermática. Os estudos relatam ainda que o PEA melhora a qualidade seminal - contagem, motilidade e funcionalidade das células espermáticas.

Sugestão de dose: 600 a 1200mg ao dia, podendo ser fracionada uma a três vezes ao dia. Após dois meses de uso, recomenda-se avaliar o quadro para adequação de dose.

Shilajit (50% ácido fúlvico)

Contagem e morfologia espermática
Aumenta os níveis de testosterona

O Shilajit (Asphaltum panjabinum) é um fitoterápico amplamente utilizado na medicina ayurvédica, com propriedades antioxidantes, adaptogênicas, imunomoduladoras e tonificantes do sistema geniturinário. A atividade espermatogênica de Shilajit foi estudada em pacientes com oligospermia, e os resultados demonstraram melhora na contagem total de espermatozoides morfologicamente e na motilidade das células. Sua suplementação também aumentou os níveis de testosterona nesses pacientes, fato que foi igualmente apontado em estudo com indivíduos saudáveis.

Sugestão de dose: 100 a 250mg, duas vezes ao dia.

Coenzima Q10 Micro- SR™

Motilidade, contagem e morfologia espermática

A ação antioxidante da Coenzima Q10 é amplamente conhecida, e foi também estudada com foco na melhora da fertilidade masculina. Esse nutriente está presente no líquido seminal, e sua concentração foi comprovadamente relacionada com parâmetros, como a concentração espermática, a motilidade, a contagem e a morfologia dos espermatozoides. Suas propriedades são potencializadas pela tecnologia Micro-SR™, onde o ativo é primeiramente micronizado e microencapsulado, aumentando a biodisponibilidade em 3,5x quando comparado à CoQ10 padrão.

Sugestão de dose: de 15mg a 150mg ao dia (corresponde de 50mg a 500mg de coenzima Q10).

Ácido alfa-lipoico (ALA)

Proteção ao DNA dos espermatozoides

Conhecido pela sua função antioxidante, o ácido alfa-lipoico protege o DNA e as células dos danos causados pelos radicais livres, e tem sido estudado em relação à fertilidade masculina. Pesquisas recentes apontam que a suplementação com ALA pode reduzir os danos ao DNA espermático - fator relacionado à infertilidade e a perdas gestacionais frequentes - , além de melhorar os marcadores de estresse oxidativo, a contagem média, concentração e motilidade dos espermatozoides.

Em um estudo com indivíduos pós-tratamento cirúrgico de varicocele, o ácido alfa-lipoico melhorou a motilidade média e progressiva dos espermatozoides, indicando que essa suplementação pode melhorar a qualidade do esperma de forma mais eficiente que o tratamento apenas com cirurgia.

Sugestão de dose: 600mg ao dia, podendo ser fracionada em duas tomadas.

N-Acetilcisteina

Contagem e funcionalidade espermática

Devido à sua ação antioxidante, a literatura aponta que a suplementação com N-acetilcisteína pode ser efetiva para casos relacionados à contagem e à funcionalidade espermática. Seu uso aumentou a concentração espermática, a motilidade e a morfologia de espermatozoides. A suplementação com fontes de selênio também contribui para a fertilidade, aumentando a concentração média de espermatozoides, além de melhorar a motilidade e a morfologia.

Estudos indicam que a associação de selênio à N-acetilcisteína potencializa os resultados quanto à funcionalidade espermática, em comparação ao uso dos ativos isoladamente. Uma outra alternativa com esse mesmo intuito é o uso de metilselenocisteína, a forma orgânica e biodisponível de selênio e fonte de cisteína.

Sugestão de dose: N-acetilcisteína 600mg ao dia. A associação com selênio (quelado) potencializa essa ação. Metilselenocisteina, de 100 a 200mcg ao dia.

Vitamina E

Proteção ao DNA dos espermatozoides

A vitamina E é um potente antioxidante envolvido em diversas funções do organismo, inclusive no que tange a fertilidade masculina. O uso desse nutriente como adjuvante nos tratamentos de baixa contagem e motilidade espermática melhorou a concentração espermática, a motilidade progressiva dos espermatozoides e as taxas de gravidez bem-sucedida. Além disso, de acordo com estudos, o percentual de dano ao DNA espermático foi reduzido em pacientes que usaram formas naturais de vitamina E, como o tocoferol encontrado na natureza – em especial o gama-tocoferol. A partir disso, sugere-se o uso do mix de tocoferóis, que contém as formas alfa, beta, delta e gama-tocoferol, a fim de potencializar os resultados.

Sugestão de dose: 200 a 500mg ao dia.

L-carnitina

Motilidade e morfologia espermática

A L-carnitina e a acetil-L-carnitina estão naturalmente presentes no epidídimo e no fluido seminal em homens, e desempenham um papel importante no metabolismo energético dos espermatozoides, auxiliando no transporte de ácidos graxos de cadeia longa para a mitocôndria, onde ocorre a produção de energia. Estudos apontam que a suplementação com esses ativos melhora a motilidade espermática e a morfologia dos espermatozoides, além de proteger as células dos danos causados pelos radicais livres. Vale destacar que o uso das duas formas de carnitina associadas potencializa os resultados.

Sugestão de dose: 1 a 3g ao dia. O uso associado de acetil-L-carnitina 2g e L-carnitina 1g obteve os melhores resultados em estudos.

Ômega-3

Contagem e funcionalidade espermática

Os ácidos graxos ômega-3 (EPA e DHA) desempenham papel importante para a saúde reprodutiva masculina, contribuindo principalmente para a função espermática e a produção dos hormônios sexuais.

Segundo estudos com homens inférteis e saudáveis, manter os níveis nutricionais de EPA e DHA ajudou no volume do sêmen, na contagem celular do esperma e na morfologia espermática. O uso de DHA isoladamente foi também estudado em pacientes astenozoospérmicos, e observou-se melhora significativa da motilidade dos espermatozoides nesses indivíduos.

Sugestão de dose: Super Omega-3 1g, duas vezes ao dia. Para a motilidade espermática, sugere-se usar o DHA Essential Nutrition, 1 cápsula duas vezes ao dia.

Zinco

Melhora o volume seminal e auxilia na funcionalidade dos espermatozoides

O zinco tem papel importante na reprodução humana, e está presente em altas concentrações no fluido seminal em homens saudáveis. Esse mineral é essencial para a funcionalidade dos espermatozoides, sendo fundamental para a concepção, implantação e para que ocorra a gravidez. A literatura aponta que os níveis de zinco estão reduzidos no sêmen de homens inférteis, e que sua suplementação melhorou o volume seminal, a motilidade e a porcentagem de espermatozoides com morfologia normal nesses pacientes.

Sugestão de dose: 10 a 30mg ao dia.

Vitamina D3

Regulação da espermatogênese e aumento da motilidade espermática

A vitamina D3 tem sido estudada em relação à sua possível influência na fertilidade masculina. Pesquisas mostram que homens com níveis adequados de D3 apresentam melhores parâmetros de qualidade do esperma, como a concentração, motilidade e morfologia das células. Acredita-se que isso ocorra devido à presença de receptores desse nutriente em células germinativas do testículo e células de suporte, sugerindo um papel fundamental na regulação da espermatogênese.

Um estudo in vitro observou que o aumento dos níveis de D3 no sêmen melhora a motilidade espermática, por promover a síntese de ATP e aumentar os íons de cálcio intracelulares. Já os testes clínicos com homens inférteis que apresentavam deficiência desse nutriente relataram um aumento nos níveis do marcador de espermatogênese inibina B e nas taxas de gravidez bem-sucedida, assim como a melhora na morfologia e contagem espermática após realizar a suplementação de D3.

Sugestão de dose: 2000 a 5000UI ao dia. Em caso de deficiência de vitamina D, adaptar a dose à necessidade clínica do paciente.

Probióticos

Motilidade e qualidade espermática

Estudos recentes sugerem que a microbiota seminal pode desempenhar um papel importante na fertilidade masculina, aumentando a contagem e motilidade dos espermatozoides, além de contribuir também para a fecundação.

Os artigos apontam que a reposição de bactérias benéficas, em especial as cepas de Lactobacillus, pode ajudar a manter a qualidade do sêmen e a controlar a influência de bactérias negativas na microbiota. Uma pesquisa conduzida com homens com infertilidade idiopática estudou os efeitos de uma formulação probiótica oral, contendo cepas de Lactobacillus (casei, rhamnosus, bulgaricus), Bifidobacterium (breve, longum) e Streptococcus thermophillus nos parâmetros de qualidade espermáticos, marcadores de estresse oxidativo e inflamação desses pacientes. Como resultado, a suplementação aumentou o volume ejaculatório,, a contagem e a motilidade dos espermatozoides, além da capacidade antioxidante no sêmen, colaborando com menores concentrações de marcadores de inflamação e de estresse oxidativo.

Sugestão de dose: 5 a 10blh totais, divididos entre as cepas. Confira as sugestões de fórmulas para as possíveis associações.

Black cumin (Nigella sativa)

Aumenta o volume de sêmen e contagem, morfologia e motilidade espermática

Derivado das sementes da Nigella sativa, black cumin é fonte de fitoquímicos naturais como a timoquinona, timo-hidroquinona, timol e beta-sitosterol; além de ser rico em ácidos graxos essenciais alfa-linolênico (ômega-3) e ácido linoleico (ômega-6). Uma pesquisa observou que o uso de black cumin por dois meses em homens inférteis melhorou a contagem, morfologia e motilidade espermática, aumentando também o volume do sêmen desses pacientes. Segundo os pesquisadores, tais resultados estão relacionados aos teores de ácidos graxos essenciais desse ativo.

Sugestão de dose: 500mg, duas a quatro vezes ao dia.

Ashwagandha (Withania Somnifera)

Espermatogênese e qualidade do esperma

Ashwagandha (Withania somnifera) é uma planta medicinal amplamente utilizada na medicina ayurvédica, tendo como possíveis ações o suporte às funções sexuais e à fertilidade masculina. Os estudos indicam que a ashwagandha pode atuar na espermatogênese, melhorar a qualidade espermática e regular a produção hormonal masculina. Há artigos que apontam que seus resultados são comparáveis a fármacos de referência nesses tratamentos, como a pentoxifilina, porém com menos efeitos colaterais.

Além disso, ela também pode auxiliar na qualidade do esperma de homens inférteis, melhorando a composição do sêmen, a contagem e a motilidade dos espermatozoides. A atividade espermatogênica de um extrato padronizado de ashwagandha (5% withanolideos) foi avaliada em pacientes oligospérmicos, e gerou um aumento significativo na contagem do esperma, no volume e na motilidade, assim como na testosterona e no LH do sérum dos pacientes.

Sugestão de dose: 500 a 680mg ao dia, podendo ser fracionada em duas ou três tomadas.

Tribulus terrestris

Aumento dos níveis de testosterona e qualidade seminal

Tribulus terrestris é uma erva usada tradicionalmente como afrodisíaco, e que tem sido estudada como possível auxiliar na melhora da saúde sexual masculina. Pesquisas indicam que seu teor de saponinas - em especial a protodioscina - atua sob os níveis de hormônios sexuais masculinos, nas células de sertoli, na proliferação de células germinativas e no crescimento dos túbulos seminíferos. Além disso, a melhora da qualidade seminal também foi observada em homens inférteis, para os quais o uso oral de Tribulus terrestris melhorou a concentração e motilidade dos espermatozoides.

Sua suplementação pode auxiliar pacientes com disfunções sexuais, aumentando os níveis de testosterona e melhorando parâmetros de saúde sexual, como ereção e libido.

Sugestão de dose: 250mg, três vezes ao dia, com dosagem máxima de 1,5g/dia.

Mucuna Pruriens (extrato padronizado 20% de L-dopa)

Composição seminal e equilíbrio hormonal

A Mucuna pruriens melhora a fertilidade masculina por sua ação sobre o eixo hipotálamo-hipófise-gonadal. Um estudo constatou que a sua suplementação melhora significativamente os níveis de testosterona, hormônio luteinizante, dopamina, adrenalina e noradrenalina em homens inférteis, além de reduzir o hormônio folículo estimulante (FSH) e prolactina, podendo contribuir também para a qualidade do sêmen, a motilidade e a contagem dos espermatozoides.

Ao avaliar os metabólitos do plasma seminal em homens inférteis, uma pesquisa observou que o uso oral desse fitoterápico ajudou no equilíbrio desses metabólitos endógenos que estão alterados em quadros de infertilidade, indicando resultados promissores para o tratamento da fertilidade masculina.

Sugestão de dose: 1000 a 2500mg, até duas vezes ao dia.

IMPORTANTE

Este material é de apoio técnico para prescritores e é proibida a sua divulgação para consumidores, nos termos do item 5.14 da RDC 67/2007.

Fertilidade feminina

Solução lipofílica de Vitamina D3

Manter os níveis adequados de vitamina D é importante para regular a secreção do hormônio anti-mulleriano (AMH), responsável pelo crescimento e desenvolvimento dos folículos.

  • Vitamina D3 lipofílica 50000UI
  • Solução lipofílica qsp 1 dose

Sugestão posológica: tomar 1 dose, uma vez na semana.

Fórmula potencializadora ovariana

O uso de mio-inositol apresenta efeito benéfico sobre a função ovariana, qualidade e maturação dos ovócitos e ovulação, enquanto os níveis adequados de melatonina podem influenciar positivamente na ovulação.

  • Melatonina 3mg
  • Mio-inositol 1g

Sugestão posológica: tomar 1 dose à noite.

Fórmula auxiliar para a fertilidade feminina

Associa vitaminas e antioxidantes com ação positiva para a fertilidade feminina.

  • Black Cumin 500mg
  • Ácido Alfa-Lipoico 300mg
  • Pycnogenol 50mg
  • CoQ10 Micro-SR™ 20mg
  • Vitamina D3 5000UI
  • Metilfolato 500mcg

Sugestão posológica: tomar 1 dose ao dia, uma vez ao dia

Fórmula tonificante feminina

Composto que otimiza a fertilidade e vitalidade da mulher. A ashwagandha pode melhorar a libido, aumentando o LH e reduzindo os níveis de FSH e prolactina, além de provocar mudanças significativas nos níveis de gonadotrofina, aumentar consideravelmente o peso do ovário e estimular a foliculogênese.

  • Ashwagandha (5% withanolideos) 250mg
  • Asparagus racemosus (20% saponinas) 250mg
  • Shilajit (50% ácidos fúlvicos) 250mg
  • Maca 500mg

Sugestão posológica: tomar 1 dose, duas vezes ao dia.

Fórmula pré-concepcional feminina

Fórmula vitamínica básica para suplementação nutricional da mulher que deseja engravidar. São recomendadas altas doses de antioxidantes e reguladores da metilação. O uso de formas ativas de folato supera as alterações genéticas da MTHFR, e torna desnecessário o seu uso em doses altas.

  • Vitamina A (⅓ retinol e ⅔ betacaroteno) 5000UI
  • Vitamina D3 (lipofílica) 4000UI
  • Tocofemax (mix de tocoferóis) 300mg
  • Vitamina K2 (lipofílica) 50mcg
  • Vitamina B1 25mg
  • Vitamina B2 5mg
  • Vitamina B3 50mg
  • Vitamina B5 20mg
  • Vitamina B6 25mg
  • Metilcobalamina 250mcg
  • Metilfolato 400mcg
  • Ácido folínico 800mcg
  • Biotina 300mcg
  • Vitamina C Total 500mg
  • Ferro (Albion®) 30mg
  • Zinco (Albion®) 30mg
  • Cobre (Albion®) 0,5mg
  • Metilselenocisteina 100mcg
  • Manganês (quelado) 1mg
  • Cromo (GTF) 100mcg
  • Molibdênio (quelado) 100mcg
  • Iodo (Iodeto de potássio) 300mcg
  • Fosfatidilcolina 200mg
  • Trimetilglicina 100mg

Sugestão posológica: tomar a dose fracionada três vezes ao dia, após refeições.

Fertilidade masculina

Solução lipofílica de vitamina D3

Nos homens, níveis adequados de vitamina D3 estimulam a espermatogênese e contribuem para a motilidade dos espermatozoides.

  • Vitamina D3 lipofílica 50000UI
  • Solução lipofílica qsp 1 dose

Sugestão posológica: tomar 1 dose, uma vez na semana.

Fórmula antioxidante para fertilidade masculina

Fórmula que associa o PEA (palmitoiletanolamida), vitaminas e antioxidantes benéficos para a fertilidade masculina.

  • PEA Essentia 300mg
  • CoQ10 Micro-SR™ 20mg
  • Acetil-L-Carnitina 600mg
  • Picnogenol 50mg
  • Zinco 25mg
  • Metilselenocisteína 100mcg

Sugestão posológica: tomar 1 dose ao dia.

Fórmula auxiliar à fertilidade masculina

Contém fitoterápicos com ação reguladora hormonal e indutores de testosterona que melhoram os parâmetros de qualidade espermática.

  • Mucuna pruriens (15% L-Dopa) 500mg
  • Tribulus Terrestris (40% saponinas) 500mg
  • Shilajit (50% ac fulvico) 250mg
  • Ashwagandha 250mg

Sugestão posológica: tomar 1 dose, duas vezes ao dia.

Otimizar qualidade espermática

Composição com resultados positivos que, segundo estudos, contribuem para a melhora da contagem, concentração e motilidade espermática.

  • L-carnitina 1000mg
  • Acetil-L-Carnitina 500mg
  • CoQ10 Micro-SR™ 30mg
  • N-acetilcisteína 600mg
  • Zinco (Albion®) 20mg
  • Selênio (quelado) 200mcg

Sugestão posológica: tomar 1 dose fracionada em duas vezes ao dia.

Auxílio à microbiota seminal

A microbiota seminal pode desempenhar um papel importante na fertilidade masculina.

  • Lactobacillus casei 1blh
  • Lactobacillus rhamnosus 1blh
  • Lactobacillus bulgaricus 1blh
  • Lactobacillus acidophilus 1blh
  • Bifidobacterium breve 1blh
  • Bifidobacterium longum 1blh
  • Streptococcus thermophilus 1blh

Sugestão posológica: tomar 1 dose ao dia.

Fórmula pré-concepcional masculina

Fórmula vitamínica básica para complementar a suplementação nutricional do homem. Altas doses de antioxidantes e reguladores da metilação contribuem para a melhora da qualidade e contagem dos espermatozoides. Recomenda-se usar de 2 a 3 meses antes da concepção.

  • Vitamina A (⅓ retinol e ⅔ betacaroteno) 5000UI
  • Vitamina D3 (lipofílica) 5000UI
  • Tocofemax (mix de tocoferóis) 300mg
  • Vitamina K1 300mcg
  • Vitamina B1 10mg
  • Vitamina B2 5mg
  • Vitamina B3 (hexanicotinato de inositol) 50mg
  • Vitamina B5 20mg
  • Vitamina B6 30mg
  • Vitamina B12 250mcg
  • Metilfolato 200mcg
  • Ácido folínico 800mcg
  • Biotina 300mcg
  • Vitamina C Total 500mg
  • Coenzima Q10 (lipofílica) 50mg
  • Zinco (Albion®) 30mg
  • Cobre (Albion®) 0,3mg
  • Exselen Plus 20mg
  • Manganês (quelado) 2mg
  • Cromo (quelado) 120mcg
  • Molibdênio (quelado) 100mcg
  • Licopeno 10mg
  • L-carnitina 500mg
  • Fosfatidilcolina 150mg
  • Pinus pinaster 50mg
  • Ácido R-alfa-lipoico 25mg

Sugestão posológica: tomar 1 dose fracionada em duas vezes ao dia após as refeições

Produtos Essential Nutrition
Opções para complementar os tratamentos sugeridos e potencializar os resultados.

Super Omega-3

Krill Oil

Gamalift

DHA

CoQ10

Vit D3

Vitalift

Conteúdos relacionados

World Health Organization (WHO). Infertility. WHO, 2020. Disponível em: <https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/infertility> Acesso em: 20 de março de 2023.

TSEVAT, Danielle G. BA; Harold C. Wiesenfeld, MD, CM; Caitlin Parks, MD; Jeffrey F. Peipert, MD, PhD. Sexually transmitted diseases and infertility. American Journal of Obstetrics & Gynecology, 2017.

OKOBI, O.E. A Systemic Review on the Association Between Infertility and Sexual Dysfunction Among Women Utilizing Female Sexual Function Index as a Measuring Tool. Cureus. 2021. Jun 28;13(6):e16006. doi: 10.7759/cureus.16006. PMID: 34336497; PMCID: PMC8319583.

SKORACKA, K.; Ratajczak A. E.; Rychter A. M.; Dobrowolska A.; Krela-Kaźmierczak I. Female Fertility and the Nutritional Approach: The Most Essential Aspects. Adv Nutr. 2021 Dec 1;12(6):2372-2386. doi: 10.1093/advances/nmab068. PMID: 34139003; PMCID: PMC8634384

RUDER, E. H; Hartman T. J; Reindollar R. H; Goldman MB. Female dietary antioxidant intake and time to pregnancy among couples treated for unexplained infertility. Fertil Steril. 2014 Mar;101(3):759-66. doi: 10.1016/j.fertnstert.2013.11.008. Epub 2013 Dec 17. PMID: 24355050; PMCID: PMC3943921.

LEAVER R.B. Male infertility: an overview of causes and treatment options. Br J Nurs. 2016 Oct 13;25(18):S35-S40. doi: 10.12968/bjon.2016.25.18.S35. PMID: 27734725.

SULIGA E, Głuszek S. The relationship between diet, energy balance and fertility in men. Int J Vitam Nutr Res. 2020 Oct;90(5-6):514-526. doi: 10.1024/0300-9831/a000577. Epub 2019 Apr 10. PMID: 30967104.

ÁVILA C, Vinay JI, Arese M, Saso L, Rodrigo R. Antioxidant Intervention against Male Infertility: Time to Design Novel Strategies. Biomedicines. 2022 Nov 28;10(12):3058. doi: 10.3390/biomedicines10123058. PMID: 36551814; PMCID: PMC9775742.

AGARWAL A, Cannarella R, Saleh R, Harraz AM, Kandil H, Salvio G, Boitrelle F, Kuroda S, Farkouh A, Rambhatla A, Zini A, Colpi G, Gül M, Kavoussi P, Hamoda TAA, Ko E, Calik G, Toprak T, Pinggera GM, Park HJ, Ghayda RA, Minhas S, Busetto GM, Bakırcıoğlu ME, Kadioglu A, Chung E, Russo GI, Calogero AE, Ambar RF, Jayasena CN, Shah R. Impact of Antioxidant Therapy on Natural Pregnancy Outcomes and Semen Parameters in Infertile Men: A Systematic Review and Meta-Analysis of Randomized Controlled Trials. World J Mens Health. 2023 Jan;41(1):14-48. doi: 10.5534/wjmh.220067. Epub 2022 Sep 7. PMID: 36102104; PMCID: PMC9826914.

PIZZO A, Laganà AS, Barbaro L. Comparison between effects of myo-inositol and D-chiro-inositol on ovarian function and metabolic factors in women with PCOS. Gynecol Endocrinol. 2014 Mar;30(3):205-8. doi: 10.3109/09513590.2013.860120. Epub 2013 Dec 19. PMID: 24351072.

FORMUSO C, Stracquadanio M, Ciotta L. Myo-inositol vs. D-chiro inositol in PCOS treatment. Minerva Ginecol. 2015 Aug;67(4):321-5. Epub 2015 Feb 11. PMID: 25670222

LAGANÀ A.S.; Garzon, S.; Casarin, J.; Franchi, M.; Ghezzi, F. Inositol in Polycystic Ovary Syndrome: Restoring Fertility through a Pathophysiology-Based Approach. Trends Endocrinol. Metab. 2018, 29, 768–780.

VITAGLIANO, A.; Saccone, G.; Cosmi, E.; Visentin, S.; Dessole, F.; Ambrosini, G.; Berghella, V. Inositol for the prevention of gestational diabetes: A systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials. Arch Gynecol. Obstet. 2019, 299, 55–68.

Emekçi Özay, Ö., Özay, A. C., Çağlıyan, E., Okyay, R. E., & Gülekli, B. (2017). Myo-inositol administration positively effects ovulation induction and intrauterine insemination in patients with polycystic ovary syndrome: a prospective, controlled, randomized trial. Gynecological Endocrinology, 33(7), 524–528. doi:10.1080/09513590.2017.1296127

Mohammadi S, Eini F, Bazarganipour F, Taghavi SA, Kutenaee MA. The effect of Myo-inositol on fertility rates in poor ovarian responder in women undergoing assisted reproductive technique: a randomized clinical trial. Reprod Biol Endocrinol. 2021 Apr 23;19(1):61. doi: 10.1186/s12958-021-00741-0. PMID: 33892722; PMCID: PMC8063404.

Zheng X, Lin D, Zhang Y, Lin Y, Song J, Li S, Sun Y. Inositol supplement improves clinical pregnancy rate in infertile women undergoing ovulation induction for ICSI or IVF-ET. Medicine (Baltimore). 2017 Dec;96(49):e8842. doi: 10.1097/MD.0000000000008842. PMID: 29245250; PMCID: PMC5728865.

Colazingari S, Treglia M, Najjar R, Bevilacqua A. The combined therapy myo-inositol plus D-chiro-inositol, rather than D-chiro-inositol, is able to improve IVF outcomes: results from a randomized controlled trial. Arch Gynecol Obstet. 2013 Dec;288(6):1405-11. doi: 10.1007/s00404-013-2855-3. Epub 2013 May 25. PMID: 23708322.

Pandey AK, Gupta A, Tiwari M, Prasad S, Pandey AN, Yadav PK, Sharma A, Sahu K, Asrafuzzaman S, Vengayil DT, Shrivastav TG, Chaube SK. Impact of stress on female reproductive health disorders: Possible beneficial effects of shatavari (Asparagus racemosus). Biomed Pharmacother. 2018 Jul;103:46-49. doi: 10.1016/j.biopha.2018.04.003. Epub 2018 Apr 7. PMID: 29635127.

Ajgaonkar A, Jain M, Debnath K. Efficacy and Safety of Ashwagandha (Withania somnifera) Root Extract for Improvement of Sexual Health in Healthy Women: A Prospective, Randomized, Placebo-Controlled Study. Cureus. 2022 Oct 28;14(10):e30787. doi: 10.7759/cureus.30787. PMID: 36447681; PMCID: PMC9701317.

BHATTARAI, Janardhan P.; AH PARK, Seon; HAN, Seong Kyu. The methanolic extract of Withania somnifera ACTS on GABAA receptors in gonadotropin releasing hormone (GnRH) neurons in mice. Phytotherapy Research, v. 24, n. 8, p. 1147-1150, 2010.

Lerchbaum E, Rabe T. Vitamin D and female fertility. Curr Opin Obstet Gynecol. 2014 Jun;26(3):145-50. doi: 10.1097/GCO.0000000000000065. PMID: 24717915.

Dennis NA, Houghton LA, Pankhurst MW, Harper MJ, McLennan IS. Acute Supplementation with High Dose Vitamin D3 Increases Serum Anti-Müllerian Hormone in Young Women. Nutrients. 2017 Jul 8;9(7):719. doi: 10.3390/nu9070719. PMID: 28698476; PMCID: PMC5537834.

Asadi M, Matin N, Frootan M, et al. Vitamin D improves endometrial thickness in PCOS women who need intrauterine insemination: a randomized doubleblind placebo-controlled trial. Arch Gynecol Obstet 2013; 289:865–870.

Vitagliano A, Petre GC, Francini-Pesenti F, De Toni L, Di Nisio A, Grande G, Foresta C, Garolla A. Dietary Supplements for Female Infertility: A Critical Review of Their Composition. Nutrients. 2021 Oct 11;13(10):3552. doi: 10.3390/nu13103552. PMID: 34684554; PMCID: PMC8541636.

Turi, A.; Giannubilo, S.R.; Bruge, F.; Principi, F.; Battistoni, S.; Santoni, F.A.L. Coenzyme Q10 content in follicular fluid and its relationship with oocyte fertilization and embryo grading. Arch. Gynecol. Obstet. 2012, 1173–1176.

Akarsu, S.; Gode, F.; Isik, A.Z.; Dikmen, Z.G.; Tekindal, M.A. The association between coenzyme Q10 concentrations in follicular fluid with embryo morphokinetics and pregnancy rate in assisted reproductive techniques. J. Assist. Reprod. Genet. 2017, 34, 599–605.

Zhang, M.; ShiYang, X.; Zhang, Y.; Miao, Y.; Chen, Y.; Cui, Z.; Xiong, B. Coenzyme Q10 ameliorates the quality of postovulatory aged oocytes by suppressing DNA damage and apoptosis. Free Radic. Biol. Med. 2019, 143, 84–94.

Gaskins AJ, Chavarro JE. Diet and fertility: a review. Am J Obstet Gynecol. 2018 Apr;218(4):379-389. doi: 10.1016/j.ajog.2017.08.010. Epub 2017 Aug 24. PMID: 28844822; PMCID: PMC5826784

Eilati E, Small CC, McGee SR, Kurrey NK, Hales DB. Anti-inflammatory effects of fish oil in ovaries of laying hens target prostaglandin pathways. Lipids Health Dis. 2013 Oct 24;12:152. doi: 10.1186/1476-511X-12-152. PMID: 24156238; PMCID: PMC3874764.

Çıtar Dazıroğlu ME, Acar Tek N. The Effect on Inflammation of Adherence to the Mediterranean Diet in Polycystic Ovary Syndrome. Curr Nutr Rep. 2023 Mar;12(1):191-202. doi: 10.1007/s13668-023-00451-6. Epub 2023 Jan 31. PMID: 36719550.

Nnamonu EI, Mgbenka BO, Mbegbu EC. Impact of omega-3 fatty acids preconception intake on some fertility parameters and foetuses quality of female rats. Iran J Vet Res. 2020 Spring;21(2):115-119. PMID: 32849890; PMCID: PMC7430369.

Trop-Steinberg S, Heifetz EM, Azar Y, Kafka I, Weintraub A, Gal M. Omega-3 Intake Improves Clinical Pregnancy Rate in Polycystic Ovary Syndrome Patients: A Double-Blind, Randomized Study. Isr Med Assoc J. 2023 Feb;25(2):131-136. PMID: 36841983.

Stanhiser J, Jukic AMZ, McConnaughey DR, Steiner AZ. Omega-3 fatty acid supplementation and fecundability. Hum Reprod. 2022 May 3;37(5):1037-1046. doi: 10.1093/humrep/deac027. PMID: 35147198; PMCID: PMC9308390.

AMOAKO, Akwasi Atakora et al. Relationship between seminal plasma levels of anandamide congeners palmitoylethanolamide and oleoylethanolamide and sêmen quality. Fertility and Sterility, v. 102, n. 5, p. 1260-1267, 2014.

AMBROSINI, Annarina et al. Idiopathic infertility: effect of palmitoylethanolamide (a homologue of anandamide) on hyperactivated sperm cell motility and Ca2+ influx. Journal of andrology, v. 26, n. 3, p. 429-436, 2005.

AMBROSINI, A. et al. Idiopathic infertility: susceptibility of spermatozoa to in‐vitro capacitation, in the presence and the absence of palmitylethanolamide (a homologue of anandamide), is strongly correlated with membrane polarity studied by Laurdan fluorescence. Molecular human reproduction, v. 9, n. 7, p. 381-388, 2003.

Amoako AA, Marczylo TH, Marczylo EL, Elson J, Willets JM, Taylor AH, Konje JC. Anandamide modulates human sperm motility: implications for men with asthenozoospermia and oligoasthenoteratozoospermia. Hum Reprod. 2013 Aug;28(8):2058-66. doi: 10.1093/humrep/det232. Epub 2013 May 21. PMID: 23697839.

BISWAS, Tuhin Kanti et al. Clinical evaluation of spermatogenic activity of processed Shilajit in oligospermia. Andrologia, v. 42, n. 1, p. 48-56, 2010.

SALEH, Fatima A. et al. Phytochemical analysis of Nigella sativa L. Utilizing GC-MS exploring its antimicrobial effects against multidrug-resistant bacteria. Pharmacognosy Journal, v. 10, n. 1, 2018.

KHANI, Samira et al. The effect of hydroalcoholic extract of Nigella Sativa seed on dehydroepiandrosterone-induced polycystic ovarian syndrome in rats: An experimental study. International Journal of Reproductive BioMedicine, v. 19, n. 3, p. 271, 2021.

EINI, Fatemeh et al. Improvement in the epigenetic modification and development competence in PCOS mice oocytes by hydro-alcoholic extract of Nigella sativa during in-vitro maturation: An experimental study. International Journal of Reproductive BioMedicine, v. 18, n. 9, p. 733, 2020.

NOVIELLI, Chiara et al. Effects of α-lipoic acid and myo-inositol supplementation on the oocyte environment of infertile obese women: A preliminary study. Reproductive Biology, v. 20, n. 4, p. 541-546, 2020.

PANDIT, S. et al. Clinical evaluation of purified Shilajit on testosterone levels in healthy volunteers. Andrologia, v. 48, n. 5, p. 570-575, 2016.

Kolahdooz, M., et al., Effects of Nigella sativa L. seed oil on abnormal sêmen quality in infertile men: A randomized, double-blind, placebo-controlled clinical trial. Phytomedicine (2014), http://dx.doi.org/10.1016/j.phymed.2014.02.006

Nasimi Doost Azgomi R, Nazemiyeh H, Sadeghi Bazargani H, Fazljou SMB, Nejatbakhsh F, Moini Jazani A, Ahmadi AsrBadr Y, Zomorrodi A. Comparative evaluation of the effects of Withania somnifera with pentoxifylline on the sperm parameters in idiopathic male infertility: A triple-blind randomised clinical trial. Andrologia. 2018 Sep;50(7):e13041. doi: 10.1111/and.13041. Epub 2018 May 16. PMID: 29770466.

Gupta, A., Mahdi, A. A., Shukla, K. K., Ahmad, M. K., Bansal, N., Sankhwar, P., & Sankhwar, S. N. (2013). Efficacy of Withania somnifera on seminal plasma metabolites of infertile males: A proton NMR study at 800MHz. Journal of Ethnopharmacology, 149(1), 208–214. doi:10.1016/j.jep.2013.06.024

Ahmad MK, Mahdi AA, Shukla KK, Islam N, Rajender S, Madhukar D, Shankhwar SN, Ahmad S. Withania somnifera improves sêmen quality by regulating reproductive hormone levels and oxidative stress in seminal plasma of infertile males. Fertil Steril. 2010 Aug;94(3):989-96. doi: 10.1016/j.fertnstert.2009.04.046. Epub 2009 Jun 6. PMID: 19501822.

Ambiye, V. R., Langade, D., Dongre, S., Aptikar, P., Kulkarni, M., & Dongre, A. (2013). Clinical evaluation of the spermatogenic activity of the root extract of Ashwagandha (Withania somnifera) in oligospermic males: a pilot study. Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine, 2013.

Smits RM, Mackenzie-Proctor R, Yazdani A, Stankiewicz MT, Jordan V, Showell MG. Antioxidants for male subfertility. Cochrane Database of Systematic Reviews 2019, Issue 3. Art. No.: CD007411. DOI: 10.1002/14651858.CD007411.pub4.

Li KP, Yang XS, Wu T. The Effect of Antioxidants on Sperm Quality Parameters and Pregnancy Rates for Idiopathic Male Infertility: A Network Meta-Analysis of Randomized Controlled Trials. Front Endocrinol (Lausanne). 2022 Feb 21;13:810242. doi: 10.3389/fendo.2022.810242. PMID: 35265037; PMCID: PMC8898892.

Nadjarzadeh A, Shidfar F, Amirjannati N, Vafa MR, Motevalian SA, Gohari MR, Nazeri Kakhki SA, Akhondi MM, Sadeghi MR. Effect of Coenzyme Q10 supplementation on antioxidant enzymes activity and oxidative stress of seminal plasma: a double-blind randomised clinical trial. Andrologia. 2014 Mar;46(2):177-83. doi: 10.1111/and.12062. Epub 2013 Jan 7. PMID: 23289958.

Alahmar, A. T., & Sengupta, P. (2020). Impact of Coenzyme Q10 and Selenium on Seminal Fluid Parameters and Antioxidant Status in Men with Idiopathic Infertility. Biological Trace Element Research. doi:10.1007/s12011-020-02251-3

Habibi M, Fakhari Zavareh Z, Abbasi B, Esmaeili V, Shahverdi A, Sadighi Gilani MA, Tavalaee M, Nasr-Esfahani MH. Alpha-Lipoic Acid Supplementation for Male Partner of Couples with Recurrent Pregnancy Loss: A Post hoc analysis in Clinical Trial. Int J Fertil Steril. 2023 Jan 1;17(1):67-74. doi: 10.22074/ijfs.2022.543027.1222. PMID: 36617206; PMCID: PMC9807888.

Habibi M, Abbasi B, Fakhari Zavareh Z, Esmaeili V, Shaverdi A, Sadighi Gilani MA, Tavalaee M, Nasr Esfahani MH. Alpha-Lipoic Acid Ameliorates Sperm DNA Damage and Chromatin Integrity in Men with High DNA Damage: A Triple Blind Randomized Clinical Trial. Cell J. 2022 Oct 1;24(10):603-611. doi: 10.22074/cellj.2022.8273. PMID: 36259478; PMCID: PMC9617023.

Haghighian HK, Haidari F, Mohammadi-Asl J, Dadfar M. Randomized, triple-blind, placebo-controlled clinical trial examining the effects of alpha-lipoic acid supplement on the spermatogram and seminal oxidative stress in infertile men. Fertil Steril. 2015 Aug;104(2):318-24. doi: 10.1016/j.fertnstert.2015.05.014. Epub 2015 Jun 11. PMID: 26051095.

ABBASI, Behzad et al. Alpha-lipoic acid improves sperm motility in infertile men after varicocelectomy: a triple-blind randomized controlled trial. Reproductive BioMedicine Online, v. 41, n. 6, p. 1084-1091, 2020.

Safarinejad, M.R. (2011) Effect of omega-3 polyunsaturated fatty acid supplementation on sêmen profile and enzymaticanti-oxidant capacity of seminal plasma in infertile men with idiopathic oligoasthenoteratospermia: a double-blind, placebo-controlled, randomised study. Andrologia. 43, 38–47.

Mendeluk, G.R., Cohen, M.I., Ferreri, C., & Chatgilialoglu, C.(2015) Nutrition and reproductive health: sperm versuserythrocyte lipidomic profile andω-3 intake. J Nutr Metab.2015, 670526.

González-Ravina C, Aguirre-Lipperheide M, Pinto F, Martín-Lozano D, Fernández-Sánchez M, Blasco V, Santamaría-López E, Candenas L. Effect of dietary supplementation with a highly pure and concentrated docosahexaenoic acid (DHA) supplement on human sperm function. Reprod Biol. 2018 Sep;18(3):282-288. doi: 10.1016/j.repbio.2018.06.002. Epub 2018 Jun 20. PMID: 29934046.

Agarwal A, Said TM. Carnitines and male infertility. Reprod Biomed Online. 2004 Apr;8(4):376-84. doi: 10.1016/s1472-6483(10)60920-0. PMID: 15149558.

Khaw SC, Wong ZZ, Anderson R, Martins da Silva S. l-carnitine and l-acetylcarnitine supplementation for idiopathic male infertility. Reprod Fertil. 2020 Dec 23;1(1):67-81. doi: 10.1530/RAF-20-0037. PMID: 35128424; PMCID: PMC8812460.

Balercia G, Regoli F, Armeni T, Koverech A, Mantero F, Boscaro M. Placebo-controlled double-blind randomized trial on the use of L-carnitine, L-acetylcarnitine, or combined L-carnitine and L-acetylcarnitine in men with idiopathic asthenozoospermia. Fertil Steril. 2005 Sep;84(3):662-71. doi: 10.1016/j.fertnstert.2005.03.064. PMID: 16169400.

Lenzi A, Sgrò P, Salacone P, Paoli D, Gilio B, Lombardo F, Santulli M, Agarwal A, Gandini L. A placebo-controlled double-blind randomized trial of the use of combined l-carnitine and l-acetyl-carnitine treatment in men with asthenozoospermia. Fertil Steril. 2004 Jun;81(6):1578-84. doi: 10.1016/j.fertnstert.2003.10.034. PMID: 15193480.

Zhao, J. et al. Zinc levels in seminal plasma and their correlation with male infertility: A systematic review and meta-analysis. Sci. Rep. 6, 22386; doi: 10.1038/srep22386 (2016).

Salas-Huetos A, Rosique-Esteban N, Becerra-Tomás N, Vizmanos B, Bulló M, Salas-Salvadó J (2018). The Effect of Nutrients and Dietary Supplements on Sperm Quality Parameters: A Systematic Review and Meta-Analysis of Randomized Clinical Trials. Adv Nutr. 2018 Nov 1;9(6):833-848. doi: 10.1093/advances/nmy057. PMID: 30462179; PMCID: PMC6247182.

Blomberg Jensen M, Lawaetz JG, Petersen JH, Juul A, Jørgensen N. Effects of Vitamin D Supplementation on Semen Quality, Reproductive Hormones, and Live Birth Rate: A Randomized Clinical Trial. J Clin Endocrinol Metab. 2018 Mar 1;103(3):870-881. doi: 10.1210/jc.2017-01656. PMID: 29126319.

Chen Y, Liu D, Zeng L, Xu H, Jiang H, Yang R, Wang H, Yan L, Li R, Qiao J, Zhi X. Effect of serum 25-hydroxyvitamin D levels on sperm quality and assisted reproductive technology outcomes for men of infertile Chinese couples. Andrology. 2020 Sep;8(5):1277-1286. doi: 10.1111/andr.12818. Epub 2020 Jun 3. PMID: 32412142.

Lerchbaum, E., & Obermayer-Pietsch, B. (2012). MECHANISMS IN ENDOCRINOLOGY: Vitamin D and fertility: a systematic review. European Journal of Endocrinology, 166(5), 765–778. doi:10.1530/eje-11-0984

[68] Jueraitetibaike K, Ding Z, Wang DD, Peng LP, Jing J, Chen L, Ge X, Qiu XH, Yao B. The effect of vitamin D on sperm motility and the underlying mechanism. Asian J Androl. 2019 Jul-Aug;21(4):400-407. doi: 10.4103/aja.aja_105_18. PMID: 30618415; PMCID: PMC6628736

Farahani L, Tharakan T, Yap T, Ramsay JW, Jayasena CN, Minhas S. The sêmen microbiome and its impact on sperm function and male fertility: A systematic review and meta-analysis. Andrology. 2021 Jan;9(1):115-144. doi: 10.1111/andr.12886. Epub 2020 Oct 7. PMID: 32794312.

Mändar, R. (2013). Microbiota of male genital tract: Impact on the health of man and his partner. Pharmacological Research, 69(1), 32–41. doi:10.1016/j.phrs.2012.10.019

Weng SL, Chiu CM, Lin FM, Huang WC, Liang C, Yang T, Yang TL, Liu CY, Wu WY, Chang YA, Chang TH, Huang HD. Bacterial communities in sêmen from men of infertile couples: metagenomic sequencing reveals relationships of seminal microbiota to sêmen quality. PLoS One. 2014 Oct 23;9(10):e110152. doi: 10.1371/journal.pone.0110152. PMID: 25340531; PMCID: PMC4207690.

Helli, B., Kavianpour, M., Ghaedi, E., Dadfar, M., & Haghighian, H. K. (2020). Probiotic effects on sperm parameters, oxidative stress index, inflammatory factors and sex hormones in infertile men. Human Fertility, 1–9. doi:10.1080/14647273.2020.1824080

Salgado RM, Marques-Silva MH, Gonçalves E, Mathias AC, Aguiar JG, Wolff P. Effect of oral administration of Tribulus terrestris extract on sêmen quality and body fat index of infertile men. Andrologia. 2017 Jun;49(5). doi: 10.1111/and.12655. Epub 2016 Jul 12. PMID: 27401787.

GamalEl Din SF, Abdel Salam MA, Mohamed MS, Ahmed AR, Motawaa AT, Saadeldin OA, Elnabarway RR. Tribulus terrestris versus placebo in the treatment of erectile dysfunction and lower urinary tract symptoms in patients with late-onset hypogonadism: A placebo-controlled study. Urologia. 2019 May;86(2):74-78. doi: 10.1177/0391560318802160. Epub 2018 Sep 25. PMID: 30253697.

Roaiah MF, El Khayat YI, GamalEl Din SF, Abd El Salam MA. Pilot Study on the Effect of Botanical Medicine (Tribulus terrestris) on Serum Testosterone Level and Erectile Function in Aging Males With Partial Androgen Deficiency (PADAM). J Sex Marital Ther. 2016 May 18;42(4):297-301. doi: 10.1080/0092623X.2015.1033579. Epub 2015 Apr 7. PMID: 25849625.

Shukla KK, Mahdi AA, Ahmad MK, Shankhwar SN, Rajender S, Jaiswar SP. Mucuna pruriens improves male fertility by its action on the hypothalamus-pituitary-gonadal axis. Fertil Steril. 2009 Dec;92(6):1934-40. doi: 10.1016/j.fertnstert.2008.09.045. Epub 2008 Oct 29. PMID: 18973898.

Gupta A, Mahdi AA, Ahmad MK, Shukla KK, Bansal N, Jaiswer SP, Shankhwar SN. A proton NMR study of the effect of Mucuna pruriens on seminal plasma metabolites of infertile males. J Pharm Biomed Anal. 2011 Jul 15;55(5):1060-6. doi: 10.1016/j.jpba.2011.03.010. Epub 2011 Mar 11. PMID: 21459537.

Hu K-L, Gan K, Wang R, et al. Vitamin D supplementation prior to in vitro fertilisation in women with polycystic ovary syndrome: a protocol of a multicentre randomised, double-blind, placebo-controlled clinical trial. BMJ Open 2020;10:e041409. doi:10.1136/ bmjopen-2020-041409

Zhou X, Wu X, Luo X, Shao J, Guo D, Deng B, Wu Z. Effect of Vitamin D Supplementation on In Vitro Fertilization Outcomes: A Trial Sequential Meta-Analysis of 5 Randomized Controlled Trials. Front Endocrinol (Lausanne). 2022 Mar 17;13:852428. doi: 10.3389/fendo.2022.852428. PMID: 35370977; PMCID: PMC8969598.

Balercia G, Buldreghini E, Vignini A, Tiano L, Paggi F, Amoroso S, Ricciardo-Lamonica G, Boscaro M, Lenzi A, Littarru G. Coenzyme Q10 treatment in infertile men with idiopathic asthenozoospermia: a placebo-controlled, double-blind randomized trial. Fertil Steril. 2009 May;91(5):1785-92. doi: 10.1016/j.fertnstert.2008.02.119. Epub 2008 Apr 8. PMID: 18395716.

Busetto, G. M., Agarwal, A., Virmani, A., Antonini, G., Ragonesi, G., Del Giudice, F., … De Berardinis, E. (2018). Effect of metabolic and antioxidant supplementation on sperm parameters in oligo-astheno-teratozoospermia, with and without varicocele: A double-blind placebo-controlled study. Andrologia, 50(3), e12927. doi:10.1111/and.12927

Rizzo P, Raffone E, Benedetto V. Effect of the treatment with myo-inositol plus folic acid plus melatonin in comparison with a treatment with myo-inositol plus folic acid on oocyte quality and pregnancy outcome in IVF cycles. A prospective, clinical trial. Eur Rev Med Pharmacol Sci. 2010 Jun;14(6):555-61. PMID: 20712264.

Buhling K, Schumacher A, Eulenburg CZ, Laakmann E. Influence of oral vitamin and mineral supplementation on male infertility: a meta-analysis and systematic review. Reprod Biomed Online. 2019 Aug;39(2):269-279. doi: 10.1016/j.rbmo.2019.03.099. Epub 2019 Mar 16. PMID: 31160241.

Safarinejad MR, Safarinejad S. Efficacy of selenium and/or N-acetyl-cysteine for improving sêmen parameters in infertile men: a double-blind, placebo controlled, randomized study. J Urol. 2009 Feb;181(2):741-51. doi: 10.1016/j.juro.2008.10.015. Epub 2008 Dec 16. PMID: 19091331.

Chen XF, Li Z, Ping P, Dai JC, Zhang FB, Shang XJ. [Efficacy of natural vitamin E on oligospermia and asthenospermia: a prospective multi-centered randomized controlled study of 106 cases]. Zhonghua Nan Ke Xue. 2012 May;18(5):428-31. Chinese. PMID: 22741442.

Greco E, Iacobelli M, Rienzi L, Ubaldi F, Ferrero S, Tesarik J. Reduction of the incidence of sperm DNA fragmentation by oral antioxidant treatment. J Androl. 2005 May-Jun;26(3):349-53. doi: 10.2164/jandrol.04146. PMID: 15867002.

Zerbinati, C., Caponecchia, L., Fiori, C., Sebastianelli, A., Salacone, P., Ciacciarelli, M., & Iuliano, L. (2020). Alpha‐ and gamma‐tocopherol levels in human sêmen and their potential functional implications. Andrologia. doi:10.1111/and.13543